fbpx

Novidades

Bossa Nova Baby retorna ao Brasil para lançamento de álbum de estreia e show em São Paulo, em dezembro 

Destaques / LifeStyle / Música / Todos / 26/11/2016

A cantora e compositora Juliana Areias estourou na Austrália, onde mora há nove  anos, com o disco Bossa Nova Baby, produzido via crowdfunding e patrocínio do Departamento de Cultura e Arte da Austrália

 

 

O que é que a bossa nova tem? Muito a contar ainda! Embora os brasileiros andem um pouco esquecidinhos dela, os australianos tem amado o ritmo cada dia mais por obra de Juliana Areias, a cantora e compositora brasileira, que decidiu que era hora de lançar seu primeiro álbum por lá em 2015, depois de muito cantar mundo afora. Para tanto, reuniu 12 composições de sua autoria (listadas abaixo), que trazem um quê de samba, jazz, funk americano, tango, choro, pop e, claro, muita bossa, chamou os melhores músicos de jazz de Perth, onde mora, e com apoio conseguido via crowdfunding, além do patrocínio do Departamento de Cultura e Arte da Austrália, deu vida ao seu primeiro bebê artístico, o “Bossa Nova Baby”.

“Foi interessante ver instrumentistas de jazz australianos dando o tempero deles a ritmos tão tipicamente brasileiros. Acho que isso traz uma sonoridade nova ao álbum e reflete o que é este trabalho e minha carreira com um todo: a união de uma raiz brasileira muito forte, sempre presente, mas com influências dos lugares por onde passei. As faixas, inclusive, foram compostas em parceria com músicos do Brasil, Austrália, Nova Zelândia e Europa”, conta Juliana.

Bombado na Austrália desde o lançamento, “Bossa Nova Baby” é presença constante nas rádios do país. Além de ser finalista em diversos prêmios na categoria World Music/Latin Jazz, concorreu a Melhor Álbum do Ano em 2015  e 2016 no WAM AWARD. “Flecha” e “Maré Cheia” também foram finalistas na categoria Melhor Canção do Ano, no prêmio australiano WAM SOTY 2015.

Com o sucesso no exterior, a cantora a casa torna para o lançamento oficial do disco, neste fim de 2016, como parte do projeto “Brasilidades” da Bossa Nova Productions. Em parceria com a agência de entretenimento e rádio online Bossa Nova Club, Juliana Areias prepara um itinerário que começa por São Paulo, onde faz show no dia 17 de dezembro, no Teatro Espaço Promon, muito bem acompanhada por um quinteto de músicos da Orquestra de Jazz Sinfônica de São Paulo, sendo um deles o baixista Rubens de Donno ou apenas Binho, musicista conceituado e primo de Juliana, uma de suas primeiras inspirações na música (descrição de todos os membros abaixo).

Já no dia 28 de dezembro, Ju Areias se apresenta no lendário Beco das Garrafas, no Rio de Janeiro, meca da bossa nova e local onde Elis e Lennie Dale se apresentaram no começo de suas carreiras, como mostra “Elis – O Filme”, que estreia em 24 de novembro:

https://www.facebook.com/elisofilme/videos/1335198753177902/

Será uma apresentação única com os músicos convidados: José Carlos Bigorna (sax/ flauta), Natan Gomes (teclados), Humberto Mirabelli (violão e guitarra), Rodrigo Villa (baixo) e Victor Bertrami (bateria).

Em ambas as apresentações, Juliana apresentará as faixas de seu álbum e os clássicos da bossa nova à sua maneira: “Garota de Ipanema”, homenagem a Tom Jobim e ao violonista Raphael Rabello, falecido em 1995, que antes de morrer gravou com Paco de Lucia uma versão instrumental, “a mais bonita e original de todas”, segundo a Bossa Nova Baby; “Águas de Março”, que terá o arranjo original da gravação de Tom Jobim e Elis Regina; “Rio”, de Roberto Menescal, uma homenagem à Leny Andrade, a cantora que Juliana mais ouviu e que costumava chamá-la de “amiguinha das fotos” porque não largava sua máquina fotográfica em seus shows; além de “Paris, de Santos Dumont aos travestis”, de Moacyr Luz e Aldir Blanc, canção divertidíssima, que mistura português com francês, e retrata a mistura da musica brasileira.

“Para mim, esta volta ao Brasil vai ser muito especial. Lembro que ainda adolescente queria saber tudo sobre bossa nova e acabou que nessa época conheci o Ruy Castro, que estava lançando o livro “Chega de saudade – a história e as histórias da Bossa Nova”. Ele ficou encantado que uma garota da minha idade soubesse tanto do assunto e me apelidou de Bossa Nova Baby. A vida me levou a muitos lugares depois disso, me apresentei no Montreux Jazz Festival, Sydney Opera House e no Ronnie Scott Jazz Club de Londres, e acabei lançando meu primeiro álbum em outro país, mas no fim ainda sou a bebê da Bossa Nova e estou super feliz de apresentar esse trabalho autoral na minha terra”, comemora Areias.


Tags:, , , , , , , ,



Elite Magazine
A Revista Elite há 18 anos cria e acompanha as tendências do mercado de luxo.




Post Anterior

Chiqueria em Atenas, por Pedro Hering Bell

Próximo Post

Dale Entretenimento e Agência Senses preparam segunda edição da Bronx





Você também pode gostar de



0 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais histórias

Chiqueria em Atenas, por Pedro Hering Bell

O “globe-trotter” Pedro Hering Bell revela aqui um pouco de Atenas e conta em detalhes porque elegeu o Hotel Grande Bretagne...

26/11/2016