fbpx

Novidades

Viajar para Lucerna: 5 dicas imperdíveis!

Destaques / Esportes / Gastronomia / Hobbies / Homepage / LifeStyle / Todos / Viagens / 06/01/2016

Lucerna, uma das cidades mais centrais da Suíça, é cosmopolita como uma capital, mas preserva o charme bucólico de uma típica cidade alpina. Se você está pensando em viajar para Lucerna, precisa ler essas dicas!

Com cerca de 70.000 habitantes, Lucerna é a oitava maior cidade do país. Devido ao seu tamanho, à localização e seu potencial econômico, a cidade pode ser considerada como a capital da Suíça Central, e é uma das capitais turísticas do mundo, atraindomais de 2,5 milhões de visitantes todos os anos.

Lucerna é ladeada por lagos e montanhas, e conta com uma grande pluralidade cultural. A arquitetura permeia entre o contemporâneo e construções datadas de 1178, e é considerada um dos melhores motivos para viajar para Lucerna. Com vida noturna efervescente, luxo representado através dos diversos restaurantes e lojas, gastronomia local e internacional, cercada de história e tradições a cidade é a porta de entrada para a região de Lago Lucerna, e parada obrigatória, por ao menos 3 dias. Esse é o tempo mínimo sugerido para quem quer conhecer a cidade e as regiões ao redor.

Com a sua característica acolhedora e hospitaleira, Lucerna fervilha e é palco para os inúmeros festivais de música, artísticos e culturais que envolvem todos os ritmos e tribos. O setor hoteleiro da região, composto por mais de 50 hotéis, comporta de forma luxuosa, aconchegante e confortável, os visitantes durante os períodos festivos, seja no verão ou no inverno.

Veja 5 Dicas imperdíveis:

1 – A primeira e mais importante dica, se você for viajar para Lucerna é: Se “perca” pelas ruas da cidade andando a pé. Próximo à estação central já é possível avistar o principal cartão postal da cidade: a Chapel Bridge. Essa ponte, que existe desde o século XIV é decorada com pinturas originais datadas do século XVII que retratam a história da cidade e do país. Quase no meio da ponte fica a Water Tower, torre de 43 metros de altura, construída em 1303, que já foi usada como tesouraria, prisão e até local de torturas. Hoje é usada para realização de alguns eventos e fica aberta ao público em dias específicos.

Siga pela margem do rio e encontre a Igreja Jesuíta de Lucerna, considerada uma das mais bonitas da Suíça. Continue caminhando até a segunda ponte de madeira da cidade, a Spreuer Bridge, construída em 1408. Nela existe uma capela e ao lado um antigo moinho, que já foi usado como gerador de energia para a cidade.

Atravesse a ponte e chegue ao centro histórico da cidade. Uma área linda, toda medieval. Ali não existe roteiro para seguir, apenas caminhe sem rumo pelas ruazinhas antigas, estreitas que tem suas histórias, que vão do carnaval à guerra, contada através das pinturas nas paredes.

Na região, é possível visitar também a muralha, com grande parte ainda preservada, que a protegia dos invasores nos tempos de guerra. Outro atrativo é o monumento do Leão, um dos mais famosos do mundo, esculpido em pedra em memória a Guarda Suíça dizimada durante a Revolução Francesa. Não deixe de parar para um café ou um drink a beira do lago para apreciar a paisagem e experimentar as delícias oferecidas pelos bares e restaurantes locais.

Durante a estadia em Lucerna algumas paradas são obrigatórias:

2 – Museu Rosengart – que reúne acervo raro de Picasso e Paul Klee

Uma das principais atrações de Lucerna é sem dúvida o Museu Rosengart. Se você viajar para Lucerna, organize tempo para visitá-lo. O local reúne principalmente obras de Pablo Picasso – amigo da fundadora do museu, Angela Rosengart –, Paul Klee e também telas de artistas impressionistas, como Monet, e modernos, como Kandinsky. Ao todo são em torno de 300 obras.

3 – Para compras, duas lojas são paradas obrigatórias: A relojoaria e joalheria Bucherer e a fábrica de chocolate Max Chocolatier

Quando você pensa em Suíça o que vem primeira à cabeça? Certamente uma das primeiras respostas é: relógios Suíços e os tradicionais chocolates. Por isso alguns lugares não podem ficar fora do roteiro. A Bucherer, conhecida como “Casa Suíça dos relógios e joalheria”, fica no centro da cidade e oferece opções acessíveis de relógios a relíquias no valor de 1 milhão e 500 mil francos suíços. Foi fundada em 1888 e se preserva ainda hoje como uma empresa familiar, sendo parada obrigatória para quem deseja adquirir um fidedigno objeto de desejo símbolo de precisão ou mesmo admirar as principais grifes de relógio Suíço, que vão de marcas como Swatch a Tissot, Longines , Roger Dubuis, IWC, entre outras. Além disso, a Bucherer tem a maior seleção de relógios Rolex disponíveis em uma loja e uma fabulosa linha de joias e relógios homônimos da marca.

A alguns metros da Bucherer fica outro paraíso: a Max Chocolatier, uma pequena loja de chocolate onde a fabricação do produto é feita no local e, é possível, através de agendamento prévio, acompanhar o processo de produção e entender a origem do chocolate. Depois da visita, é hora de comprar os presentes. A lista de pedidos de chocolates é sempre grande quando você fala que vai a Suíça, especialmente se você vai viajar para Lucerna. Na Max Chocolatier todo o processo de produção é feito de forma manual. Produzido exclusivamente com matérias-primas naturais, quase a maioria dos produtos possuem o certificado Fairtrade, o que confere ao chocolate um sabor ainda mais especial. Dicas: Chocolate 64 %, trufas, chocolates com pimenta e especialidades sazonais. Uma verdadeira tentação.

Seguindo viagem e continuando as dicas:

A região de Lucerna é cercada de cidadezinhas muito charmosas onde algumas merecem que seja reservado um dia inteiro para a visita. Aqui vai uma dica: Se você tiver adquirido O Swiss Travel Pass um passe de trem exclusivo para turistas,  ele também será válido para os barcos que ligam Lucerna a cidadezinhas vizinhas, bem como ônibus . Então, pegue um barco no cais que fica ao lado da estação de trem e siga viagem pelas águas tranquilas do Lago Lucerna, também chamado de Lago dos Quatro Cantões.

4 – ENGELBERG / TITLIS – Neve o ano todo

Essa é a quarta parada obrigatória e sem dúvida uma das partes mais marcantes de quem vai viajar para Lucerna. A sugestão é vivenciar um típico Vilarejo Suíço a apenas 40 min de Lucerna, chamado Engelberg, que transforma-se em um resort de esqui no inverno e um centro de lazer em contato com a neve eterna em pleno verão. O local é o berço do Monte TITLIS que fica a uma altitude de 3020 m. Vale passar o dia por lá. Chegue cedo para aproveitar o dia inteiro na montanha e ainda conhecer o pequeno vilarejo ao entorno da montanha. A primeira etapa de subida é realizada em um teleférico tipo gôndola para até seis pessoas, depois mais cinco minutos num teleférico tipo bondinho para até 80 pessoas e mais 5 minutos finais no Rotair, o primeiro bondinho giratório do mundo, que fora totalmente repaginado recentemente com janelas mais panorâmicas e maior espaço interno. Num giro de 360° é possível contemplar a paisagem esplêndida que se descortina desde os diversos matizes de verde até o branco da neve no cume dos Alpes Uraneses.

Lá no alto, mesmo durante o verão, é possível ver neve por todos os lados e a temperatura fica em torno de -1º.C, mas a sensação térmica por ser verão é no mínimo 10°C acima do que o termômetro geralmente marca.  Visite a estação a pé, brinque nas áreas de lazer nos diversos brinquedos para deslizar na neve para crianças e adultos, caminhe sobre a ponte de pedestre suspensa, a mais alta da Europa a Cliff Walk, e sobrevoe as fendas da geleira com o Ice Flyer Chairlift. O Monte Titlis é para família, grupo de amigos, casal ou sozinho. Não faltam opções. No local há uma edificação de 5 andares com loja de souvenir, estúdio fotográfico, loja de chocolates, restaurante com deliciosas opções de comida típica e internacional e uma vista deslumbrante das montanhas nevadas. Na descida pare no meio da montanha na região Trübsee e desfrute de mais atividades em contato com a natureza nesta parte com vegetação exuberante e um lago de mesmo nome com aguas cristalinas onde barcos a remo ficam a disposição dos visitantes por uma contribuição de CHF 10,00.

Na descida, de volta ao Vilarejo, visite o Mosteiro Beneditino com fundação no ano de 1120 responsável pelo nome da cidade, já que na época conta à lenda que monges ouviram vozes anunciando o nome Engelberg,  montanha dos anjos. O mosteiro abriga ainda uma fabrica de queijo, antigamente conduzida por monges que trocavam o insumo por mercadorias. Lá ainda vive cerca de 30 monges, que ficam reclusos, mas a queijaria é gerenciada por uma empresa familiar. Quando for, tente agendar uma visita guiada para conhecer sobre a produção com o Sr. Ernest, mestre queijeiro e dono, figura carismática que explica como funciona a produção de forma didática e bem simpática. O passeio é bem interessante e delicioso. Compre o queijo fabricado no local. Uma verdadeira delícia. Trouxe para o Brasil sem problemas na alfandega. Lá ele deu a dica de como saborear o queijo como um verdadeiro suíço. Queijo, pão, batata cozida e acompanhando de um bom vinho. Por falar em vinho, a Suíça produz excelentes safras, mas como a produção é pequena só 1% é exportado. Não deixe de experimentar. Se possível, seguindo a dica do Ernest.

A quinta dica fica na região conhecida como Riviera da Suíça:

Para quem ainda quer descobrir outras partes da região a dica é usar o terceiro dia para fazer um passeio por Weggis e Vitznau. A região é super charmosa e pequenina, conhecida como Riviera Suíça. Chegue cedo, passeie pelas ruas encantadoras e almoce por lá. A região, embora pequena, oferece opções de gastronomia variada com serviço excelente, como o restaurante The Grape, próximo ao lago, com uma comida deliciosa e um clima que não dá mais vontade de sair dali. Mas como ainda tem um dia inteiro para aproveitar, ande até a estação de trem, não leva mais do que 10 min a pé, pegue o ônibus número 2, que vai em direção a Vitznau. Salte na estação homônima e de lá pegue um trem para Rigi Kaltbad. Desembarque nesta estação e lá você vai encontrar nossa quinta dica:

5 – Mineralbad & Spa RigiKaltbad

O Spa tem assinatura do arquiteto suíço Mario Botta e é uma reverência aos banhos realizados pelos gregos, romanos e árabes, cultuado ao longo dos séculos. O Rigi Kaltbad Mineral Baths & Spa está localizado na praça da cidade recém-construída, ‘Giardino Minerale’  – The Garden Mineral -,  também projetada por Botta. A praça está cercada de um lado pela nova estação Cog Railway Vitznau-Rigi e por outro lado por uma torre redonda distintiva, que é a entrada principal para o Spa. É um lugar para descansar e relaxar. Ponha de lado o seu stress e as preocupações durante a sua estadia. Por algumas horas desfrute da esplêndida vista sobre as montanhas a partir do ponto de vista de Rigi Kaltbad de ambas as piscinas: interiores e exteriores. Se sair com tempo, desça até Weggis e desfrute de um espumante em um dos charmosos bares a beira do lago, antes de pegar o barco de volta.

Conhecer Lucerna e região é fazer uma viagem à idade média, quando o dia a dia da cidade era controlado por sinos e artesãos que trabalham nas ruas, relaxar na antiga vila de pescadores, se enriquecer culturalmente com atrações mundialmente conhecidas, entender o que há por trás das fachadas que fascinam por suas histórias de magia e tradição, mergulhar na arte através dos artistas e suas obras, se deliciar na gastronomia que mistura local e internacional, se divertir com a agitada vida noturna, ir às compras em suas diversas lojas e boutiques com produtos exclusivos.  E principalmente, é saber que a cada ida há sempre uma novidade e uma nova razão pra voltar.

O acesso ideal para chegar a Lucerna é de trem (a cada meia hora de Zurique e Berna), avião (aeroporto de Zurique), navio ou carro (rodovia A2 / A4).


05_Lucerne_Rathausquai201407_skischule_engelberg_gruppenunterricht9 (1)Rider:Location: EngelbergKapellbruecke LuzernKapellbruecke Luzern by NightIgludorf, Kerzen;Igloo Village, Candels;

Mais informações: http://www.luzern.com/en/ www.titlis.chwww.engelberg.ch 

 


Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,



Elite Magazine
A Revista Elite há 18 anos cria e acompanha as tendências do mercado de luxo.




Post Anterior

Famosos celebram a virada em Miami

Próximo Post

S. Pellegrino anuncia seletiva brasileira do Young Chef 2016





Você também pode gostar de



0 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais histórias

Famosos celebram a virada em Miami

A festa de Réveillon mais badalada de Miami, a Five Star, produzida pela Concept ID, nesta terceira edição montou uma super...

06/01/2016