fbpx

Novidades

Volta ao Mundo em Sete High houses

Arquitetura e Design / LifeStyle / Todos / 24/04/2018

Conheça algumas das mais fantásticas mansões suspensasdo mundo. Assim como os apartamentos do Canvas se abrem para Alphaville, elas pairam sobre cidades como Nova York, Paris, Sydney, Londres, Toronto, Amsterdam e Miami

O Canvas está introduzindo em Alphaville o conceito de High Houses, mas afinal de contas o que significa isso? As High Houses são imóveis desenvolvidos para trazer para condomínios verticais as pessoas que por muito tempo se habituaram a viver em casas de alto padrão, mas hoje não vêm mais sentido em morar nesses moradias que demandam muita atenção na manutenção, são mais desprotegidas e custosas.

Para emular tudo o que as casas horizontais tem de bom, as High Houses se esforçam por manter as grandes aberturas para a paisagem externa, a amplidão dos cômodos, a circulação fácil, a privacidade e a distribuição dos espaços sem economia, privilegiando o conforto, a funcionalidade e a integração do apartamento ao mundo exterior. A isso, alia-se o que os prédios têm de melhor: a segurança, os serviços compartilhados, as áreas de lazer, a socialização e a manutenção permanente sem a necessidade do seu acompanhamento, entre outros fatores.

Conheça a seguir alguns empreendimentos de sete metrópoles da Europa, da América do Norte e da Oceania que adotam conceitos semelhantes ao das High Houses do Canvas.

MIAMI PARAMOUNT
Quando estiverem prontas, em 2019, as luxury residences da torre de 60 andares do Paramount Miami WorldCenter terão pé-direito extra alto, cozinha gourmet totalmente equipada e amplos terraços com vista para o azul do mar. As maiores unidades têm pouco mais de 240 m² de área privativa, mas na promenade aos pés do edifício funcionarão dezenas de lojas, restaurantes, galerias de arte e casas noturnas, além de um spa completo, um parque com muito verde e uma piscina rodeada de tendas e bangalôs. No alto do prédio, ao lado do observatório, haverá um deck para yoga e tai chi e outra piscina, com borda infinita. Cada um desses apartamentos – ou melhor, high houses – está sendo vendido por US$ 1.400.000.

ONE57 NEW YORK
Morar em Nova York em uma high house com vista para o Central Park é um privilégio que poucos podem bancar. A penthouse duplex com 1.020 m² de área privativa no One57 foi vendida por nada menos que US$ 100 milhões! A luxuosa residência ocupa o 89º e o 90º andar da torre projetada pelo premiado arquiteto francês Christian de Portzamparc e inclui seis dormitórios, sauna, biblioteca, um cinema privativo para dezenas de espectadores. O prédio, cujas curvas externas em vidro turquesa lembram as de uma altíssima cachoeira com quedas de vários níveis, tem ainda uma academia completa e uma piscina coberta, entre outros luxos para seus moradores. Fica na sofisticada rua 57, que limita ao sul o Central Park, perto do Columbus Circle.

EXALTIS PARIS
A antiga estação de trem de Auteuil, no leste de Paris, acaba de ser convertida em um sofisticado empreendimento residencial, com dez andares inteiramente rodeados por terraços – vários deles com vista para o verde do Bois de Boulogne e para o hipódromo de Longchamp, outros voltados para o complexo esportivo de Roland Garros e ainda alguns de onde é possível ver o Rio Sena e a Torre Eiffel. A transparência nas fachadas ajuda a criar uma sensação de amplidão nos apartamentos com 120 m² a 380 m². O projeto é assinado por cinco dos maiores arquitetos, paisagistas e designers da França. Os preços variam de € 350 mil a € 3,4 milhões.

DAM3 AMSTERDAM
O jovem popstarJustin Bieber acaba de comprar uma mansão suspensa no coração de Amsterdam. Pela cobertura triplex do prédio mais luxuoso da icônica Praça Dam, ele desembolsou € 25 milhões (algo como US$ 31 mi). Com 1.070 m², o imóvel tem elevador entre os pavimentos e quatro suítes. Todas as unidades do empreendimento têm serviços de hotel cinco estrelas inclusos no condomínio, mas apenas a penthouse já vem com um mordomo privativo! O rooftop da cobertura de Bieber é um grande terraço, com solarium e piscina. De lá de cima, a vista é fantástica para o centro da cidade holandesa, famosa por seus canais e seu casario histórico. Quando as grandes janelas de vidro da sala de estar estão abertas, dá para sentir a energia e a vibração da cidade entrando por esta casa suspensa.

TOWER BRIDGE ONE LONDON
Esse empreendimento às margens do rio Tâmisa fica próximo do Centro Financeiro de Londres e oferece a seus moradores a oportunidade de morar de frente para um dos cartões postais mais icônicos do planeta. O complexo de uso misto inclui um sofisticado restaurante, um spa, uma academia com os mais modernos equipamentos, uma piscina, uma sala de golfe virtual e várias boutiques de marcas superpremium. A alguns passos dali, fica o badalado Borough Market e os teatros do Bridge District. Cada apartamento, com cômodos amplos e metragens tipicamente londrinas – de apenas 120 m² a 150 m² -, está sendo vendido por preços que variam de £ 3,65 milhões a £ 4,7 milhões, o que equivale a algo entre US$ 5,1 mi e US$ 6,7 mi.

OPERA RESIDENCES SYDNEY
Este empreendimento tem um prédio de 20 andares que serpenteia pela Península de Bennelong Point com vista de 270º para a lindíssima Baía de Sydney, onde ficam os principais marcos da cidade – a Harbour Bridge e a Opera House, com sua icônica construção em forma de conchas. Cercado de gramados, este condomínio vertical fica também a apenas alguns passos do Jardim Botânico de Sydney. Os apartamentos têm de 180 m² a 580 m², com pisos revestidos de madeiras nobres e granito travertino. Nos banheiros, as paredes são de mármore italiano. A fachada é totalmente envidraçada, com esquadrias de cobre, o que permite a entrada de muita luz natural nos cômodos e aumenta a sensação de estarmos em uma casa horizontal.

TORONTO THEATRE PARK CONDO
A cidade de Toronto, no Canadá, fica de frente para o Lago Ontário, e essa é a paisagem que os moradores desse sofisticado condomínio vertical têm de suas janelas. Erguido na elegante porção oeste da King Street, tem apartamentos com 345 m² e quatro espaçosos quartos, sem falar no pé-direito de 3,4 metros em todos os cômodos, na cozinha com design italiano, nos banheiros de mármore preto, na classuda biblioteca com estantes em madeira de lei e no terraço com hidromassagem e solarium. O preço disso tudo? 5,5 milhões de dólares canadenses, ou cerca de US$ 4,4 milhões.


Tags:, , , , , , ,



Elite Magazine
A Revista Elite há 18 anos cria e acompanha as tendências do mercado de luxo.




Post Anterior

Confira as fotos do cocktail da Intermarine

Próximo Post

Funcionalidade e traços clássicos nos novos relógios Victorinox - Por Pedro Hering Bell





Você também pode gostar de



0 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais histórias

Confira as fotos do cocktail da Intermarine

A Intermarine celebrou com parceiros e convidados o grande sucesso do seu barco Intermarine 62. Com cocktail no estaleiro...

23/04/2018